Situação das Estradas Brasileiras

A situação das estradas brasileiras interfere diretamente na vida do caminhoneiro, que necessita de boas condições para poder se deslocar com segurança e menos custos com relação a manutenção de seu veículo. Acontece que as rodovias brasileiras não oferecem as condições ideais para que o tráfego de caminhões se dê com tranquilidade e segurança.

Isso ocorre porque segundo pesquisa realizada pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte, o Brasil conta com 1,7 milhão de quilômetros de rodovias, no entanto, apenas 10% desse total é asfaltado. Essa precariedade atrasa o desenvolvimento e gera prejuízos financeiros para todo o país, porque grande parte da produção brasileira é escoada através do transporte de produtos por via terrestre.

Falta estrutura

A falta de condições nas pistas atrasa os transportes, faz com que os caminhões quebrem no caminho, e ainda coloca em risco a vida dos motoristas. Atualmente, devido as condições das estradas brasileiras os motoristas são classificados como profissionais de alto risco, totalizando mais de 2 mil mortes ao ano durante a jornada de trabalho.

Buracos nas pistas, ondulações e outros problemas apresentados nas rodovias obrigam os motoristas a reduzir a marcha com frequência durante uma viagem, o que não só aumenta de modo significativo o consumo de combustível, como tem sido aproveitado por bandidos para facilitar a prática de assaltos.

Fora isso, a necessidade de diminuir a velocidade muitas vezes pode não ser percebida no tempo necessário, causando um aumento nos riscos de acidentes fatais nas estradas.

Tudo isso deve ser levado em consideração antes de combinar o valor do transporte, o que impacta diretamente no preço final dos produtos que a população tem acesso, afinal, todo o custo desde a produção até o transporte é repassado nas prateleiras.

Cenário Comum

Esse cenário de estradas regulares ou péssimas é resultado de falta de investimentos por parte dos governantes. E cobrar atitudes com relação as estradas é dever não só dos caminhoneiros, mas também de toda a população.

Esses pontos de precariedade, interferem diretamente até mesmo na emissão de poluentes, contaminando o ar que respiramos. O Pará é o estado brasileiro com pior situação em suas estradas.E toda a população necessita se preocupar com as condições de conservação das estradas e cobrar dos governantes que sejam tomadas atitudes referentes a pavimentação e cuidados com a conservação das estradas.

Assim, a população passa a contribuir com a melhor qualidade de vida dos caminhoneiros, com a redução de acidentes nas estradas e também com a diminuição dos valores dos produtos que chegam às lojas em sua cidade. Outra alternativa que tem se mostrado interessante é a presença da iniciativa privada nas estradas do Brasil, São Paulo é o estado com a maior presença de malha rodoviária cedida a iniciativa privada, e também o estado que apresenta melhores condições em suas rodovias.

No entanto, a iniciativa privada acaba cobrando dos consumidores valores de pedágio que ficam cada dia mais caros, e isso também prejudica a vida do caminhoneiro, que precisa negociar com seus contratantes valores mais justos para poder cobrir esses custos de pedágio.E visando ganhar mais, o caminhoneiro acaba se expondo a jornadas de trabalho muito extensas. Devido ao cansaço, é comum que os caminhoneiros utilizem rebite e outras drogas visando se manterem acordados para conseguir trabalhar e aumentar suas rendas mensais.

É perigoso!

Essa prática é perigosa não só para o motorista, que se coloca em risco por estar dirigindo cansado, como também coloca os demais motoristas ao seu redor em risco.

O uso de drogas ao volante é infelizmente algo muito comum de se observar, bem como a prostituição nas estradas brasileiras. As próprias garotas de programa são muitas vezes, responsáveis pelas vendas de drogas aos caminhoneiros, que são abordados ao pararem seus caminhões em postos de gasolinas na beira das estradas.

Infelizmente, esse cenário que compõe a situação das estradas brasileiras não é assim, tão animador! No entanto, os apaixonados pela aventura e liberdade de estar na estrada dia após dia, não abrem mão de seus caminhões e rotinas cansativas.

A liberdade e a aventura das estradas parece animá-los e dar força para que trabalho após trabalho os caminhoneiros abasteçam o país, e desejem acelerar ainda mais para voltar para casa e poder ver seus familiares.

Quem já comentou sobre isso:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *